Um pouco de responsabilidade.

Hoje falaremos um pouco sobre a responsabilidade.

 

Está é entendida por muita gente como motivo para desgaste, desgosto, sofrimento e algo que atrapalha na qualidade de vida. Esse sentimento nasce da recusa em aceitar a responsabilidade, pois uma vez aceita, ela é justamente o oposto a tudo isso. É através dela que o ser humano alcança a felicidade e paz que ele tanto almeja.

Estamos falando aqui de sofrimento mental e não queremos aplicar esse conceito para resolver problemas no mundo físico (mesmo que ele seja aplicável e muito útil). Então discursaremos sobre como a responsabilidade pode nos ajudar a diminuir nosso sofrimento mental.

Coincidência ou não, nossa sociedade vive de forma muito irresponsável, e isso talvez não seja novidade certo, mas não é somente em relação ao ambiente que talvez seja a área mais comentada sobre essa irresponsabilidade, mas ela existe em todas as áreas. A forma como segregamos serviços e dividimos nossos interesses como se fossem coisas separadas é plenamente irresponsável e necessariamente levará a resultados consequentes. Por exemplo, nosso mecanismo de coleta de lixo é infundável, pois pouco nos responsabilizamos pelo que produzimos de lixo e contamos com outras pessoas para resolvermos nosso problema. Outro exemplo é separar saúde de economia, meio ambiente ou mídia publicitária, pois todas as áreas (e não só estas citadas aqui) estão unidas e se influenciam mutuamente, assim como o ser humano, que esta integrado em todas suas atividades como trabalho, casa, lazer, etc.

O comportamento responsável é o único que aliviará os problemas de sua vida.

Bem, não digo para que todos sejam ativistas e salvem o planeta, pois grande parte não conseguirá ser 100% responsável pelos seus atos, mas que individualmente cada um faça o que está a seu alcance, sempre refletindo se estamos  realmente fazendo o que podemos.

A responsabilidade é igualmente importante quando se trata de relacionamento entre pessoas. Não é incomum ouvir pessoas dizendo que fulano(a) me estressa, me deixa triste, desapontado(a), me da raiva entre outras. E enquanto essa postura de culpar o outro permanecer, o sofrimento também permanecerá. O simples ato de culpar o outro é um ato de irresponsabilidade pois subjetivamente está entendido que você não tem culpa perante o fato, mas se você sofre, é porque existe certa “culpa” de sua parte.

Então para exemplificar: Vamos supor que alguém sem motivo algum lhe passe a perna. E você está sofrendo com isso certo. Mesmo que realmente você não tenha feito nada para a pessoa, a sua atitude perante a situação regerá seu sentimento. Ao invés de você ficar bravo(a) e culpar o outro ou tentar se vingar eventualmente, tente agir de forma diferente perante a pessoa, se responsabilizando diante a situação. Então em um conflito (como é a ocasião), tente perdoar. Esse tipo de atitude responsável não é algo que lhe rebaixe ok, pelo contrário, irá lhe engrandecer, o mais importante aqui não é ter razão, ou estar certo, ou ver quem sai ganhando, o importante aqui é ser feliz, e esse texto possui essa finalidade, para que possamos lidar com o que acontece dentro de nós e tornarmos mais felizes. A felicidade vem de dentro e não depende de situações externas. Não é porque agora o fulano lhe passou a perna que ele será mais feliz, pelo contrário, pobre dele que precisou, em seu sofrimento, agir dessa forma, ele deve estar perdido e precisa de mais ajuda do que você

 

Como diria um famoso pensador: "não importa o que fizeram de mim, o que importa é o que eu faço com o que fizeram de mim".

Galeria de Fotos

Um pouco de responsabilidade.

Compartilhe